quinta-feira, 4 de junho de 2015

sexta-feira, 3 de abril de 2015

Roma

A nossa Expedição está chegando ao fim. Depois de 15 dias de viagem, chegou a hora de retornar para o Brasil, mas antes uma paradinha em Roma. Hoje é sexta-feira - Paixão de Cristo. A cidade recebe visitantes de todos os lugares do mundo para participar desta festa religiosa. Aproveitamos esse tempo para andar pela cidade e visitar o Museu do Vaticano, a Basílica de São Pedro, o Coliseu Romano, a Fontana de Trevi e também, um pequeno grupo fez a alegria da loja Zara, sacolas, sacolas e mais sacolas... muitas compras. Afinal, esse foi um dia de descanso e descontração.
Ao passar por aqui, não podemos esquecer dos fatos históricos do cristianismo, eles estão bem presentes em cada local e na arquitetura da cidade; foi por aqui que o apóstolo Paulo passou diversas vezes, porque era uma das rotas das suas viagens missionárias.

Foto: Elizete Bispo

Luciane Pianowisk - Foto: Elizete Bispo

Erika, Luciane e Elizete
Erika e Elizete
Elizete e Valdeci


Erika, Elizete e Silvana

Erika Checan

quinta-feira, 2 de abril de 2015

Qasr El Yahud




Logo cedo partimos para visitar Qasr El Yahud, exatamente a fronteira entre Israel e Jordânia. Aparentemente um lugar calmo, porém a vigilância dos militares é muito grande. No lado israelense são realizados batismos, mas estávamos no lado jordaniano. 
Durante a nossa caminhada, no ônibus, aproveitamos para fazer um momento devocional.
A fronteira de Israel vista do lado jordaniano.
Durante a caminhada uma parada para explicações do guia.



A afirmação de que o "reino de Deus é um reino de amigos" me coloca de joelhos diante dAquele que escolheu amar e me impulsiona.
Como vocês sabem estou em viagem, participando de uma Expedição Bíblica e hoje, na Jordânia pudemos visitar o local do batismo de Jesus. Este foi um momento singular, além de lembrar do meu próprio batismo, da experiência daqueles que amo (família e amigos&), evidências históricas ecoaram com a lembrança do texto bíblico que fala de Jesus como o filho amado de Deus. Neste amor todos somos incluídos. (Ver depoimentos @Michel Piragine e @Elly Claire filmados por Cleide Neto).


Próximo do local do batismo! gravei pequenino depoimento que compartilho contigo a seguir. O vídeo terá mais sentido se você meditar em João 11 e 12.
Se puder, continue a leitura até o capítulo 15, lá você verá a descrição de que Jesus nos chama de amigos e a nós, seus amigos doou a sua vida. (João 15.13)
Enquanto escrevo penso e oro com gratidão por tantos que amo e também chamo de amigos.
Gratidão particular aos companheiros de viagem do grupo março 2015 e aos que me proporcionaram será experiência singular: ‪#‎expedicaobiblica‬
Abraço intencional regado com oração,
Erika Checan


quarta-feira, 1 de abril de 2015

Mar Morto


O Mar Morto está em média 385 m abaixo do nível do mar. É a região da antiga Sodoma e Gomorra, hoje, dessas cidades, restam apenas as ruínas que nos fazem relembrar os fatos descritos na Bíblia, no Antigo Testamento. Segundo informação dos guias locais, essas águas estão se evaporando, mas, dele são extraídos grandes quantidades de minerais que abastecem a industria cosmética de Israel. De altíssima qualidade todos os turistas se encantam e compram muito, os produtos do Mar Morto. As malas voltam para o Brasil, pesadas e recheadas.
Além da industria cosmética, na região há muitos hotéis e SPAs, e um deles é o Kempisk, ficamos apenas 24 horas (01/04/2015) para um período de descanso. O que podemos dizer? Deus é bom. Deus é muito bom!
Área de circulação externa 

Vista panorâmica do hotel

Guilhermina, na varanda do seu apartamento. 
E o conforto de fazer um city tour pelo hotel.

Monte Nebo

Visitamos este local no dia 01/4/2015, o vento era muito forte, um pouco de frio, mas chegamos até o topo. Afinal paranaense não se assusta com esse clima e os nordestinos, menos ainda, tiramos de letra.
Este foi o local de onde Moisés avistou a Terra Prometida, conforme a narrativa do livro de Deuteronômio 32:40. "Sobe ao monte de Abarim, monte Nebo, que está na terra de Moabe, defronte de Jericó, e vê a terra de Canaã, que darei aos filhos de Israel por possessão."

pastor Michel e Silvana no memorial a Moisés no Monte Nebo na Jordânia.


Erika Checan, no mesmo lugar de onde Moisés avistou a Terra Prometida.

Serpente de Bronze

Este monumento é um trabalho do escultor italiano Giovani Fantoni, ele representa a serpente que o Senhor enviou para atacar os israelense quando fugiam do Egito para a Terra Prometida. Durante a caminhada, eles falavam contra Deus, por isso, o castigo. Em livro de Números 21:4-9 narra esse fato.O formato de cruz simboliza a crucificação de Jesus. (João 3:14)

terça-feira, 31 de março de 2015

PETRA

Petra. A cidade de Edom. Edom era a cidade de Esaú e lá viveram seus descendentes, os edomitas. Gêneses 25:30. A narrativa está no Antigo Testamento, na passagem que fala da caminhada dos 40 anos pelo deserto em busca da Terra Prometida, quando Moisés e os israelitas se aproximam de Edom - região que se estendia do Mar Morto ao golfo de Aqaba. Moisés teria recebido ali, perto das montanhas, a ordem de Deus para falar com uma pedra para que dela jorrasse água.  Em 2007, foi eleita, uma das sete maravilhas do mundo. 
O grupo visitou este local no dia 31/03/2015. Lá encontramos uma grande concentração de turistas e um pequeno comércio, beduínos e crianças disputam a atenção de cada pessoa, oferecendo desde do  passeio de camelo a produtos da região.   
Al Khazneh é um dos templos na antiga Jordânia na cidade de Petra, uma tumba escavada na face do penhasco e que recebeu uma fachada helenística com pilares.

Tânia e Elly, fazendo a travessia entre as muralharas de Petra.
Silvana e pastor Michel

Sirlei de Carvalho e os camelos em Petra.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Eilat

Estamos no sul de Israel na fronteira com o Egito, Jordânia e a Arábia Saudita. A passagem por Eilat foi rápida, mas conseguimos visitar o Observatório Submarino e também aproveitar a noite para umas comprinhas. Afinal, essa cidade é a nossa "zona franca", ou melhor, uma pequena Miami, por isso, a oportunidade é agora: vamos as compras.
Amanhã seguiremos para Jordânia, essa é a última parada em terras israelenses. 

Mar Vermelho

Considerado apenas como um golfo do oceano Índico, entre a África e a Ásia, é o Mar Vermelho que tem a maior importância para a história do cristianismo. Nele, Deus se revelou ao povo de Israel quando eles fugiam da escravidão no Egito, liderados por Moisés, para a Terra Prometida. A narrativa dessa história se encontra no livro de Êxodo capítulo 14.
Da marina, de Eilat, contemplamos um braço desse mar, conhecido por sua biodiversidade marinha com sua água da cor turquesa, sem nenhuma poluição, transparente, podendo-se avistar o solo, com suas pedras e peixes.
Ficamos hospedados nesse hotel. Maravilhoso, vista perfeita para a marina.

 Marina de Eilat, vista do apartamento do hotel Magic Palace.

Observatório Submarino

Andar entre as paredes de vidro desse grande aquário, é uma boa oportunidade de ver a vida marinha sem se molhar e sem se assustar com as idas e vindas dos peixes, tubarões, arraias, tartarugas e muitas espécies de peixes multicoloridos que prendem a nossa atenção pela beleza.





domingo, 29 de março de 2015

Timna Park

Tabernáculo


Uma das visitas que realizamos nos reporta ao tempo de Moisés. Conhecemos uma réplica do Tabernáculo, construído em pleno deserto, cerca de 20 km de Eilat no extremo Sul  de Israel. 
TimnaEsta é uma região muito rica, do ponto de vista da arqueologia. Neste parque, conhecemos essa réplica, no tamanho natural do tabernáculo bíblico, semelhante a tenda que Moisés construiu conforme as instruções dadas por Deus, para que o povo tivesse um santuário transportável por todo o êxodo, até à terra prometida. "Disse o Senhor a Moisés: Segundo tudo o que eu te mostrar para modelo do tabernáculo e para modelo de todos os seus móveis, assim mesmo o fareis.” (Ex:25-9)
Por muitos anos o Tabernáculo era usado, pelos israelitas, como local de culto, atos de adoração a Deus e oferendas de vários tipos (pecado, gratidão e purificação). Tudo foi feito como Deus ordenara, porém, durante o reinado de Salomão, esses locais foram sendo substituídos por templos luxuosos, mas com o mesmo objetivo.  

Pia - símbolo da santificação. Local onde os sacerdotes lavavam às mãos, antes de entrar no Tabernáculo.


Interior do Tabernáculo

pastor Michel e Silvana


Este vídeo, narra todo o processo de construção do Tabernáculo e o significado de todos os componentes. Vale a penas assistir.  

Massada

Com a ajuda do teleférico chegamos no topo da fortaleza de Massada; por causa do seu significado, este é um dos locais mais procurados pelos turistas em Israel. Foi construído para o refúgio de Herodes, caso ele precisasse fugir dos inimigos. 
Na fortaleza de Massada, ocorreu a guerra dos judeus contra os romanos; além de batalhas com pedras e setas incandescentes, foram travadas também, no espírito humano. É uma história de perseverança, poder, fé, rendição, aspirações e um fim trágico.
Tânia no alto da fortaleza de Massada
Foto: AnaCláudia Thá Nassif
Foto: Ana Cláudia Thá Nassif
Foto: Ana Cláudia Tha Nassif

Foto: Ana Cláudia Thá Nassif

sábado, 28 de março de 2015

Jerusalém

Chegou o dia mais esperado de nossa Expedição. A entrada em Jerusalém! Esse momento muitos sonhos estão sendo realizados, afinal, para todos que estão aqui é uma tremenda oportunidade para se ter a fé fortalecida no Senhor. Como disse o pastor Marcílio de Oliveira, "estar nessas terras não será em si mesmo um experimentar do sagrado. Conhecer a Deus depende de uma atitude de fé diante de fatos históricos que nos são revelados. 

Monte Scopus

Foto oficial do grupo - Monte Scopus
Ao entrar em Jerusalém, essa foi a primeira parada. Este local está situado a cerca de 830 m de altura acima do nível do mar. Confira, neste vídeo, o que aconteceu: a emoção, a alegria e muitas fotos, cada um querendo registrar esse momento, que com certeza é inesquecível.

Jardim da Tumba

"Ele não está aqui, mas ressuscitou". (Mateus 28:6) - Não há como não se emocionar ao chegar neste lugar e ver o túmulo vazio. Jesus está vivo. Aleluia!
Todos querem registrar esse momento...

Tânia Rodrigues
Elly Lopes


Erika Checan
Janete Oliveira

Michel Piragine



Ceia do Senhor

Após a visita ao Santo Sepulcro, paramos um pouco para agradecer a Deus. Agradecer porque o túmulo está vazio e celebrar porque "Ele Vivo Está".


Monte das Oliveiras

Do Monte das Oliveiras temos um panorama da cidade de Jerusalém, de lá pode ser visto: a Igreja de Todas as Nações (Basílica da Agonia), o Jardim do Getesemani e a Porta Oriental, também conhecida como Porta Dourada.

Monte das Oliveiras


Para o cristianismo, nenhuma montanha tem uma importância tão extensa e sentimental que o Monte das Oliveiras; este foi o local onde Jesus esteve por mais tempo durante suas passagens por Jerusalém. Do topo do monte apreciamos a vista da cidade velha de Jerusalém. É mencionado pela primeira vez na Bíblia quando o rei Davi estava fugindo de Absalão (II Samuel 15:30). 

Porta Oriental


Cada lugar que se passa em Israel, tem um significado, tem uma história e revela muitas profecias que estão relatadas na Bíblia. Uma delas é esta: a Porta Oriental. 
Das portas que rodeiam a "cidade velha" de Jerusalém, essa tem um significado muito especial. As profecias estão narradas no livro de Ezequiel, capítulo 45, quando fala que o Messias entrará no monte do templo. Isso já aconteceu há mais de 2000 anos atrás, e mais, fala que a porta seria fechada para que por ela, o Messias ao retornar, entrasse. (Ez 44). 
Durante a história de Israel, o Rei Saladino, para evitar o cumprimento da profecia, mandou que a porta fosse "selada" e os muçulmanos construíram um cemitério na frente, porque pelo mandamento judaico, um sacerdote não pode passar em cima de um lugar onde esteja enterrado algum morto, isso para não descumprir a lei e se tornar impuro (Números 19:16). 
Apesar de todo esse cuidado para impedir a volta do Messias, Ele voltará, e uma fenda se abrirá "Naquele dia os seus pés estarão sobre o Monte das Oliveiras, a leste de Jerusalém e o Monte das Oliveiras se dividirá ao meio [...] Zacarias 14:4.

Jardim do Getesêmani

Foto: Ana Cláudia Thá Nassif

No dia que chegamos para orar no Jardim do Getesemani, quase não conseguimos entrar. Havia uma "invasão" de indianos que, em procissão, celebravam a páscoa. Andavam cantando muito, não conseguíamos entender a letra, mas observamos bem a alegria daquela multidão entre as ruas estreitas do entorno do Jardim.  É uma área pequena, mas o ponto de encontro de todos os turistas pelo seu significado. Sentamos em um espaço ao lado da Igreja, e por alguns momentos, o pastor Michel meditou com o grupo. 

Igreja da Agonia



Tânia, a bela, a fera a D+.

Também conhecida como Igreja das Nações, a igreja fica ao lado do Jardim do Getsêmani, aos pés do Monte das Oliveiras, este era um dos locais que Jesus encontrava com seus apóstolos. Segundo os Evangelhos, foi neste local, onde Cristo e seus companheiros teriam orado antes do seu aprisionamento, na véspera da paixão.
Esse templo foi construído no século 20 sobre fundações do século 4, com contribuições de fiéis de todo o mundo, inclusive do Brasil.